Atenção
Este site utiliza cookies. Ao usar este site está a consentir a utilização. Saber mais
 
  PT | EN
Tuberculose matou este ano mais de 100 pessoas na província angolana do Huambo

Mais de 100 pessoas morreram este ano de tuberculose, na província angolana do Huambo, segundo dados do Hospital Sanatório daquela região.
Os dados, divulgados pelo diretor clínico do Hospital Sanatório do Huambo, Bengui André, dão conta que morreram 113 pessoas, menos 28 óbitos comparativamente a 2015.
O responsável, citado pela agência noticiosa angolana, Angop, adiantou que os óbitos resultaram de um total de 8.967 casos, dos quais 726 foram internados.
Segundo o diretor, o hospital assiste 126 pacientes, ente eles crianças, com tuberculose associada ao HIV/SIDA.
Bengui André frisou que estão na base da maioria dos casos notificados, sobretudo em homens, a má nutrição, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e drogas.
Para assistência aos doentes, aquela unidade hospitalar tem as quantidades necessárias de medicamentos, garantiu Bengui André, acrescentando que o atendimento é assegurando por 11 médicos e 118 enfermeiros e técnicos.
Um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgado recentemente indica que Angola está entre os 20 países com maior incidência de tuberculose no mundo, estimando-se que tenha registado em 2015 mais de 80 mil novos casos da doença.
Entre os 20 primeiros países, surge Angola com 93 mil novos casos.